Loader

La TCHÊNIQUE!

La TCHÊNIQUE!

O primeiro dia completo na Itália tinha que ser bem aproveitado. Então acordei cedo, e após um café reforçado fui pra rua. Como já estou hacker em andar de metrô em Milão, foi fácil chegar até a estação central, onde aluguei um carro por um preço que nem vale pena comentar! Estava formada a dupla do dia: Eu e a “TCHÊNIQUE”, Um Renault Grand Scénic, como é chamado no Brasil.
Carro na Mão, algumas dificuldades até aprender a manusear bem o GPS (que por sinal funciona… mas as vezes prega umas peças) logo eu estava na estrada rumo a região da Toscana. O dia ensolarado colaborou muito para valorizar as belas paisagens durante todo o trajeto que eu gostaria de ter parado mais vezes para fotografar, mas definitivamente é muito perigoso.

A primeira parada foi em Pisa (sim aquela da torre torta), uma típica cidadezinha Italiana, muito charmosa que rendeu boas fotos. Em seguida fui para Firenze. Taí um lugar que não recomendo. Não tem nada de especial. Só entrou no meu roteiro pra fechar em formato de círculo a minha volta.

Como não queria perder a viagem resolvi abordar uma senhora muito simpática na rua e perguntar sobre algum lugar bonito que eu pudesse fotografar. A Indicação dela foi a Certoza di Firenze, um mosteiro em um lugar alto da cidade que salvou a viagem para lá.

No próprio mosteiro pedi para um casal de italianos a indicação de algum castelo no caminho de volta a Milão, afinal já estava no fim do dia e tinha que unir o útil ao agradável. Sugeriram que eu fosse a Castellina in chianti. Não encontrei o tal do castelo, mas acho que encontrei a Campos do Jordão da Itália. A estrada até lá é recheada de vinhedos e cidade é notoriamente um local para pessoas mais abastadas.

Conclusões do dia:

1-    Os Italianos não entendem nada de português, mas a gente entende tudo o que eles falam em Italiano. Pra mim é impossível “falar” Italiano sem confundir com o Espanhol. Então vamos no Inglês, que pelo menos alguns italianos falam. Para quem pensa em se aventurar numa trip dessa sozinho sem falar pelo menos Inglês… ESQUEÇA!

2-    Se tem uma coisa que eles podem se orgulhar são as estradas. Os pedágios são caros mas o asfalto é impecável e incrivelmente limpo. Percorri quase 900 KM, pé embaixo, com retas que contribuíam bastante para isso. Devo ter passado por no mínimo uns 50 túneis, alguns bem extensos.

3-    Me arrependi de não pegar um Cinquecento, depois que vi vários na estrada e concluir o quanto aquela coisinha anda forte!

4-    Se você sabe que vai caminhar muito, use tênis mais velhos! Não fiz isso e estou pagando o preço.

5-    O dia na Itália, pelo menos nessa época, vai até por volta das 21:30. Perfeito para fotógrafos.

Jorge Urresta Neto
[email protected]