Loader

Gondolas

Gondolas

Seguindo com minha aventura na terra do pomodoro, hoje ao sair do Hotel já tinha roteiro definido, a famosa e histórica Veneza. Fui devolver “LA TCHÊNIQUE” na locadora, que por sinal fica no mesmo local de onde se pega os trens em Milão, a Estação Central.
Carro entregue, fui avaliar os custos da passagem de trem.cerca de 5 minutos lá estava eu solicitando um novo carro. Desta vez um mais em conta. Mas quem disse que tinha o CINQUECENTO? Estavam todos locados. Então pedi um Clio (aliás o Europeu é bem mais bonito que o nosso), mas não teria o GPS… e sem GPS não rola. Eis que o sujeito da locadora me oferece renovar a diária com “LA TCHÊNIQUE” pelo mesmo preço do CLIO. Opa! O dia estava começando bem! Uma economia de 64 Euros!

Carro na mão novamente, fui ajustar o GPS, que acusava um percurso de 330 km em um período de 5 hora e meia. Nessa hora fique assustado pois que tipo de estrada eu encontraria capaz de me fazer demorar tanto? Mesmo assim resolvi confiar, afinal não tinha outra opção.

O que aconteceu na verdade foi que o GPS, estava fazendo a rota alternativa, desviando dos pedágios. Fato que só descobri porque parei em um posto e usei o meu infalível “Per favore sinhore, una informazione”.
Tive um atraso de no mínimo uma hora em comparação ao tempo que levaria se eu fosse direto para a auto estrada, mas foi um erro muito bem vindo pois conheci varias cidadezinhas, com ruelas no melhor estilo need for speed.

Depois de acertar o caminho na auto estrada, foi bem rápido chegar. Afinal eu já estava mais íntimo com o carro e consequentemente meu pé bem mais pesado. Audi, BMW, e até PORSCHE, todos tiveram que ir para direita.
Veneza impressiona desde sua entrada. Com diversos transatlânticos atracados a cidade estava abarrotada de turistas que também chegavam de trem ou de carro, como eu. Aliás, você tem q estacionar na entrada da cidade e depois pernas pra que te quero. Se ontem eu achei que tinha andado muito, hoje foi pelo menos o dobro!

A cidade é um labirinto com centenas de ruelas e canais. Ao caminhar no local é fácil imaginar como era a vida ali, nos períodos mais antigos. Pra quem Curte história, Veneza é um prato cheio. Destaque para o Museu do Leonardo da Vinci (esse era o cara), com réplicas de diversas coisas que ele inventou ou imaginou.

Após 3 horas de caminhada pela cidade, com os mesmo tênis de ontem que machucava os pés, mereceram uma pausa para uma refrescada na alma. To desconfiado que esses italianos andaram tabelando a cerveja em 5 euros para os turistas.

Conclusão do dia: Veneza… Recomendo!

Jorge Urresta Neto
[email protected]