Loader

Diário de Bordo MarkEurotrip2 – Chateau de Versailles

Diário de Bordo MarkEurotrip2 – Chateau de Versailles

Hoje foi dia de conhecermos o Chateau de Versailles!

Como não somos de ferro, pela manhã saímos um pouco mais tarde, às 9h da manhã, cientes de que teríamos um trajeto considerável de trem. A manhã estava fria e ventando como sempre, mas como eu estou achando tudo o máximo quem liga para isso? Já no trem, o frio deu lugar para um vagão confortável e bem aquecido e um agradável passeio pelos arredores de Paris. Chegando em Versailles, nos encaminhamos para adquirir o passaporte completo para o Chateau e o Grand Trianon de Maria Antonieta. No caixa a atendente fala português e ofereceu os serviços de áudio na visitação ao museu em nosso idioma, ou seja, melhor impossível!

Para o nosso azar, o dia estava chuvoso, o que nos fez desembolsar alguns euros com vendedores ambulantes de guarda-chuvas.

Já na entrada do museu, o requinte, o luxo e a grandiosidade enchem os olhos de quem apenas conhecia o castelo pelos livros.

Mais de 700 aposentos, entre escadarias, centenas de lareiras, salões de festas e quartos com até um certo exagero, típico da excentricidade da Luis XIV com o intuito de causar inveja às monarquias vizinhas da época.

Um fato curioso, é impressionante a quantidade de asiáticos que invadem Paris! Todos com sua câmera na mão, falando sem parar e sempre em grandes grupos. Após 2h de caminhada pelos aposentos do castelo, almoçamos um tradicional sanduíche de baguete da Maison Angelina para a tarde conhecer-nos is imensos jardins e o Grand e Petit Trianon de Maria Antonieta.

Apesar do luxo do castelo, é apaixonante caminhar pelos jardins e confesso que foi um brinde a belíssimas fotos: uma sequóia gigante e imponente, lagos, vinhedos e pomares, além de um simpático e pequeno vilarejo.

O dia foi pequeno e é claro wild não foi possível visitar toda a megalomania de Luis XIV. Mas tudo isso é claro um convite para quem sabe uma nova visita, não é mesmo?

Lá pelas 16 horas, decidimos pegar o trem pois a chuva estava voltando depois de ter dado uma trégua no início da tarde.

Enfim, vida de rei não é para nós! Voltamos para a realidade porque como eu já disse, amanhã tem mais!

Au revoir!

Jorge Urresta Neto
[email protected]